Antes de criarmos uma realidade concreta, no mundo físico, precisamos criar na nossa mente. Criando primeiramente nos nossos pensamentos, fica muito mais fácil ter disposição, proatividade e disciplina para partir para a ação e começar a materializar!

Porém, nós como sociedade temos uma predisposição surpreendente para visualizar o pior cenário. Pensamos em todas as possibilidades que podem inviabilizar o nosso projeto, principalmente quando mais queremos concretizá-lo. 

Pensar no pior cenário e perder a disposição com o que queremos é diferente de pensar no pior de forma estratégica, isto é, mapeando os riscos e ameaças vigentes e traçando planos de ação para mitigá-los.

Esse olhar, na verdade, é importantíssimo, pois nos faz ter os pés no chão e agir para de fato fazer acontecer.

É possível notar a diferença?

Como, então, fazemos para usar a arte da visualização de forma otimista e, se for para pensar no pior cenário, usá-la de forma estratégica?

A técnica da visualização é usada por algumas das pessoas mais bem sucedidas no mundo. E, aqui, não nos referimos somente ao sucesso financeiro, mas o sucesso que cada um desses indivíduos nomeia.

Todos nós, em algum grau, usamos essa técnica, mesmo sem saber.

Muitos atletas, incluindo os olímpicos, a utilizam para se destacar em seus esportes. Além disso, os benefícios da visualização também existem para as crianças: uma pesquisa do Instituto de Educação Física de Pequim e da Universidade de Ottawa descobriu que as crianças tenistas de mesa entre 7 e 10 anos tiveram um desempenho melhor quando usaram visualizações.

Curiosamente, a pesquisa também descobriu que as pessoas que se imaginam realizando uma tarefa melhoram seu desempenho nessa tarefa sem fazer nada fisicamente. Foi isso que Guang Yue, psicólogo do exercício da Cleveland Clinic Foundation, em Ohio, teve a seguinte descoberta: pessoas que fizeram um treino virtual durante três meses em suas mentes foram capazes de aumentar sua força muscular em 13,5%, contra 30% nas pessoas que realmente se exercitaram.

Não é a toa que otimistas vão mais longe, não é mesmo?

Aliás, você já ouviu falar no livro “The Secret”/O Segredo?

É um livro que, há literalmente 10 anos, mudou a minha vida e até hoje aplico os seus ensinamentos. 

Bob Proctor deixa muito claro já no início: “você não pode, simplesmente, apenas pensar no que você quer o dia inteiro e constantemente repetir esse pensamento. Você precisa ir para um próximo passo, que é saber o que você vai fazer com esses pensamentos”.

Ele traz à tona, então, a famosa “Lei da Atração”: não vamos atrair somente o que desejamos, mas sim o que está em harmonia com quem nós somos. O que vibra na mesma frequência que vibramos, que é resumido, também, nas nossas atitudes. 

Mas como eu faço isso?

Abaixo, vamos te mostrar um passo a passo com a Bhali Gil, colunista da revista Forbes!

 

Como aplicar a arte da visualização em 5 etapas

Etapa 1: saiba o que você quer

Para visualizar e manifestar o tipo de vida que você deseja, é muito importante ter uma ideia clara do que você quer e por que. Isso pode ser alcançado através da compreensão do que você valoriza e do que lhe traz mais alegria na vida. Você já teve aquele momento em que estava fazendo algo e se sentiu alegre em fazê-lo? Se sim, esse é um bom sinal de algo que você pode querer ter em sua vida.

Pergunte a si mesmo: se eu não tivesse nada me segurando, o que eu gostaria de ver na minha vida?

 

Etapa 2: descreva sua visão em detalhes

Este é um dos passos mais importantes. Quando você deseja manifestar a vida que deseja, precisa criar uma visão clara de como ela deve ser. Você pode escrever isso em detalhes ou criar um quadro de visão. Isso ajudará você a criar uma imagem clara e completa de como seria sua vida.

Pergunte a si mesmo: se eu tivesse uma varinha mágica para fazer alguma coisa acontecer, como seria minha vida?

 

Etapa 3: comece a visualizar e crie as emoções

Quando estiver pronto, reserve um momento para começar a visualizar o resultado real. Comece a imaginar as vistas, os sons, os cheiros e até o gosto de conseguir o que deseja. À medida que avança, não se esqueça de sentir as emoções que sentiria, como se essa “vida” fosse sua realidade agora.

Pergunte a si mesmo: o que eu sentiria se todas as minhas visualizações se tornassem realidade?

 

Etapa 4: tome ações diárias

Há um ditado que diz que “Roma não foi construída em um dia”. Da mesma forma, a vida que você deseja criar não ocorrerá em um dia, mas ocorrerá em uma série de dias e ações de trabalho em direção ao seu objetivo. Não fique muito preocupado com o quão longe você está, concentre-se no presente e defina ações diárias ou semanais para chegar onde quiser.

Pergunte a si mesmo: O que eu poderia fazer hoje para me ajudar a me aproximar da vida que eu quero?

 

Etapa 5: tenha coragem e perseverar

Ao criar a vida que você deseja, você será confrontado com desafios. De fato, uma dica importante quando você está visualizando é se imaginar enfrentando esses desafios e superando-os mais importante.

Pergunte a si mesmo: O que me ajudaria a perseverar quando me deparo com um desafio?

Mesmo não sendo simples, precisamos direcionar 

E, assim, ocupamos a nossa mente com pensamentos ruins, geramos em nós mesmos ansiedade, cansaço e, consequentemente, não atingimos o que buscamos. 

Se você se lembra do momento em que se preocupou tanto com algo que realmente aconteceu, esse é um bom exemplo de como usar a visualização para criar a vida que você não deseja.